Sob o Domínio do Mal

Direção Wilmar Oliveira
Produção WNJ Produções
Escritor Wilmar Oliveira
Trilha sonora Juliana RPJ
Estúdio WNJ Produções
Ano de lançamento 2014
Tempo de Filme 15:14
País Brasil
Idioma Português

Um médico curioso pesquisa sobre o espírito de uma feiticeira lendária e acaba acordando o espírito dela… Uma garota será sua cobaia em meio a essa pesquisa e o resultado pode ser devastador…

Sob o Domínio do Mal

Dica enviada pelo Wilmar Oliveira.

Tsintty – There Is Something I Need To Tell You

Banner de Tsintty

Direção Rui Pedro Sousa
Produção Andreia Lucas e Sônia Resende
Escritor Rui Pedro Sousa
Música Sérgio Silva
Estúdio Independente
Ano de lançamento 2013
Tempo de Filme 9:30
País Portugal
Idioma Inglês com legenda em Português
Site https://www.facebook.com/Tsintty

Vocês se lembram que no ano passado nós divulgados um trailer de um curta português chamado Tsintty? Agora ele está disponível na internet! Foi liberado semana passada no youtube e está aberta a visualização para todo mundo.

Eles fizeram um testemunho contando sobre a produção do curta:

There’s Something I Need To Tell You

Foi assim que tudo começou em Abril de 2012, naquela vez em que numa festa de copos entre amigos me sentei numa mesa a um canto e comecei a escrever em inglês. A primeira frase surgia, proveniente de um impulso de querer dizer algo a um amor antigo. Vinte a trinta minutos depois, a história de Tsintty estava escrita em papel quadriculado. Ao ler ali, perante os meus amigos, olhámos uns para os outros e alguém no meio da multidão disse: “vamos fazer uma curta”. Para mim, aquele texto representava na altura apenas um libertar de correntes que me mantinham preso ao chão e longe daquela festa. No entanto, aquela ideia de fazer uma curta-metragem, de passar a mensagem a quem também estivesse a passar pelo mesmo, falou mais alto e a pré-produção começou. A planificação de planos começou a ser elaborada e uma incrível equipa de profissionais começou a formar-se. O grande obstáculo? Como em tudo, dinheiro. Não havia orçamento para cumprir os requisitos de um projeto que, embora simples, se afigurava muito exigente. Então metemos mãos à obra e fomos à procura de apoios financeiros. A história desta produção já é conhecida: primeiro os “sim” à ajuda e, após receção do argumento, os “não” começaram a surgir. Sem perceber o porquê desta mudança repentina de opiniões, a produção foi forçada a uma breve pausa. Recordo-me de uma instituição dizer que “uma temática como esta é ainda muito arriscada para financiar”. A equipa ficou destroçada – como é óbvio! -, porque todos juntos, sem esquecer ninguém, estávamos inteiramente empenhados em levar um pequeno projeto a bom porto. Por isso, em reunião, todos chegámos à mesma conclusão: “se ninguém nos ajuda, vamos nós todos financiar este projeto.” E assim foi. De cada um, em cada departamento, as filmagens foram possíveis porque os seus técnicos e elenco estavam dispostos a tirar do seu bolso para vos contar a todos esta história. E é a todos eles, da produção ao elenco, da direção de fotografia à direção de arte, aos assistentes, aos técnicos, aos parceiros, que estendo a minha eterna gratidão pela concretização deste projeto e da mensagem que a ele subjaz.


Tsintty nunca foi planeado como um filme de festivais. Nunca foi, de facto e à partida, esse meu objectivo. Sempre o quis lançar diretamente na internet, mas a persuasão da equipa de produção em lançar em festivais falou mais alto e, graças a essa intuição, o filme lá percorreu o mundo, ganhando vários prémios e nomeações, principalmente a nível internacional.

Mas, como vos disse, no que se refere ao Tsintty, sempre tive um sonho e um único objectivo: imaginem um rapaz ou uma rapariga jovem de 17,18,19,20, anos (e por aí fora!) que acaba de sair de uma difícil relação. Tantos os que se sentem destroçados, arrasados, sozinhos e desesperados. Ligam o computador desanimados, desligados da vida mas que, a certa altura, se deparam com um pequeno filme sobre o amor. E conseguem ver-se a si mesmo refletidos numa daquelas personagens, para reconhecer que, no fim, o mais importante somos nós mesmos, quem somos e que, por muita que seja a dor que carregamos, devemos ser nós a erguer a cabeça, a lutar, a seguir em frente. E o Tsintty não é nada mais do que isso, nada mais do que uma força, um “Vai à luta”, “Segue em frente”, “tu”, “Por ti”. E essa rapariga ou esse rapaz, no fim, sorriem para o monitor ainda com um semblante carregado, mas, ao mesmo tempo, mais leves, mais livres e mais conscientes daquilo que têm de fazer daí para a frente.

E é por isso que, a todos vocês fãs que têm acompanhado o Tsintty desde o seu primeiro post no facebook, vos informo que já a seguir, a curta-metragem estará disponível online para todos poderem ver, partilhar, gostar, comentar e fazerem o que quiserem com o filme. Chega a altura de eu, como criador da obra, deixar finalmente o filme cumprir o seu propósito e ver no que dá.

Foi um trabalho que durou dois anos a concretizar, um trabalho que não seria possível sem a incrível cooperação de amigos e profissionais fantásticos. Um trabalho que jamais alcançaria tanta notoriedade sem a vossa ajuda. Aos apoios que ajudaram na divulgação, um eterno obrigado de minha parte. Podia estar a nomear todos os parceiros e equipa mas, para isso, temos os créditos finais do filme que nomeiam todas as pessoas e entidades envolvidas neste projeto.

Agora o filme depende dele mesmo, mas também depende de todos vós. Partilhem pelos vossos amigos, comentem e espalhem a mensagem.

Um dia alguém me disse: “Adorei este filme e achei-o brilhante, porque creio que toda a gente ama e toda a gente sofre e toda a gente luta por um sorriso e esta história mostra-nos isso tudo, coloca-nos ali junto daquelas personagens, leva-nos para lembranças do passado e desejos de um futuro melhor”!

Teria muito mais para vos dizer, mas esta mensagem já vai longa. Agora é a vez do filme prosseguir o seu caminho através da internet e é a vez dele vos falar e vos transmitir o que eu vos queria transmitir. Mais uma vez, a todos um eterno obrigado e um até já, num novo e futuro projeto.

This was something I needed to tell you

Dica enviada pelo Rui Pedro Sousa.

Sang d’ Encre

Direção Tom Gouill, Jeoffrey Lavanche e Mélanie Tournois
Produção Tom Gouill, Jeoffrey Lavanche e Mélanie Tournois
Escritor Tom Gouill, Jeoffrey Lavanche e Mélanie Tournois
Trilha sonora Erwann Chandon
Estúdio The CGBros
Ano de lançamento 2012
Tempo de Filme 5:04
País França
Idioma Sem fala

Um escritor está tentando escrever algo mas não consegue ter alguma ideia, até que algo acontece…

Sang d' Encre

Dica enviada pelo Mauro.

Favera 2014

Favera 2014

O FAVERA – Festival Audiovisual Vera Cruz é exclusivamente dedicado à exibição e à promoção de obras audiovisuais de curta-metragem. O Festival, de caráter competitivo e informativo, exibe filmes com duração máxima de 25 minutos. A programação será constituída por:

a) Mostra Competitiva de Curtas Nacionais

b) Mostra Competitiva de Curtas Goianos.

Os objetivos do FAVERA – Festival Audiovisual Vera Cruz, são:

  • Democratizar o acesso da cultura por meio do audiovisual;
  • Inserir a periferia de Goiânia no calendário de Festivais permanentes;
  • Promover e suscitar reflexão sobre os conteúdos audiovisuais de curta-metragem produzidos nas periferias brasileiras, bem como a produção audiovisual goiana em geral.

Data Limite para as Inscrições: Encerradas

Data de exibição: 19 a 21 de Setembro no Conjunto Vera Cruz em Goiânia, Goiás

Para maiores informações, acesse o site do evento: http://enoiskitaproducoes.wix.com/favera2014

 

 

 

Love Japan

Direção David Parkinson
Produção David Parkinson
Escritor David Parkinson
Trilha sonora “Holocene” de Bon Iver
Estúdio Moonship Moving Pictures
Ano de lançamento 2014
Tempo de Filme 4:30
País Japão
Idioma Sem fala

Um casal decidiu passear pelo Japão e gravaram este belo curta, mostrando os lugares que visitaram. Os lugares visitados pelo casal e provavelmente mostrados no curta foram: Osaka, Kyoto, Hiroshima, Nara, Tokyo, Nagano, Hokkaido.

Love Japan

Dica enviada pela Juliana.

Henchmen

Direção Adam Wood
Produção Aaron L. Gilbert e Luke Carroll
Escritor Adam Wood
Trilha sonora Alan Wong-Moon
Estúdio Bron Studios
Ano de lançamento 2014
Tempo de Filme 3:28
País Canadá
Idioma Inglês

Um zelador de um museu da cidade Supervillain City (Cidade dos Supervilões em português) está limpando o lugar e sem querer ele destrava a armadura de um super-herói. Com a armadura ele começa a brincar de superheroi mas ele não conhece como ela funciona e acaba se metendo em uma grande confusão.

Henchmen

Este curta foi criado por Adam Wood, que é um ex-animador da Pixar, para uma feira de animação mas acabou fazendo tanto sucesso que convenceu Adam McKay e Will Ferrell, diretores da Gary Sanchez Productions, a tornar este curta um longa previsto para 2016.

 

Enter Pyongyang

Direção Rob Whitworth e JT Singh
Produção Rob Whitworth e JT Singh
Escritor Rob Whitworth e JT Singh
Trilha sonora Tom Day
Estúdio Independente
Ano de lançamento 2014
Tempo de Filme 3:13
País Coreia do Norte
Idioma Sem fala

A Coreia do Norte é um dos países mais fechados do planeta, poucas pessoas conhecem aquele lugar e sabem como é o dia-a-dia dos moradores de lá. O curta de hoje nos mostra um pouco desse país tão misterioso e fechado.

Enter Pyongyang

The Bear & The Hare

Direção Elliot Dear e Yves Geleyn
Produção -
Escritor -
Trilha sonora “Somewhere Only We Know” de Lily Allen
Estúdio John Lewis
Ano de lançamento 2013
Tempo de Filme 1:50
País EUA
Idioma Inglês

Situado em uma bela floresta, um pobre Urso é o único animal que nunca comemora o Natal, porque ele tem de hibernar todo ano. No entanto, este ano é diferente. Este ano a sua amiga lebre teve uma brilhante ideia.

The Bear & The Hare

O curta é muito bonito e passa uma mensagem tão bela quanto o curta, mas o que realmente me surpreendeu foi como ele foi feito. Ele foi realizado misturando técnicas de stop motion, animação 2D feita a mão e modelagem 3D, não deixem de ver o making of pois está sensacional!

Vi este curta no Chongas.

Antes que os Pés Toquem o Céu

Direção Renato Cabral
Produção Renato Cabral
Escritor Renato Cabral
Trilha sonora Giordano Pagotti
Estúdio Oruminante
Ano de lançamento 2014
Tempo de Filme 5:59
País Brasil
Idioma Português com legendas em inglês

Vocês conhecem a história de Íris a filha do campeão mundial de skate Ricardo Porva? Ela foi diagnosticada com amiotrofia e que viveria apenas 3 anos, isso fez com que a vida dele e sua esposa mudassem complemente. Um belíssimo curta que conta uma bela história.

Antes que os Pés Toquem o Céu

Quando aquela menina nasceu, disseram que ela não viveria por muito tempo… mas as histórias de amor mais bonitas são mesmo aquelas que ninguém acreditava que poderiam durar.

Dica enviada pelo Renato Cabral.

Tired

Direção Megan McShane
Produção Megan McShane
Escritor Megan McShane
Trilha sonora Lichen
Estúdio Independente
Ano de lançamento 2014
Tempo de Filme 1:50
País EUA
Idioma Inglês

Conheça a trágica história de um estepe que se esforça para encontrar um novo propósito para a sua vida.

Tired